Exame revelará se incêndio foi criminoso - 24/02/2012 -- 00h00

29-02-2012 11:18

Amostras enviadas a Curitiba identificarão se derivados de petróleo foram usados para alastrar as chamas no Ouro Verde

Fotos: Marcos Zanuto
Parte interna do Ouro Verde foi destruída por um incêndio, no dia 12 deste mês
Luiz Marukawa, do IC, e Laércio Peraro, dono da empresa que retirará parte dos entulhos, estiveram no teatro ontem de manhã
 

    Dentro de algumas semanas o Instituto de Criminalística de Londrina terá condições de avaliar se o incêndio que atingiu o Teatro Ouro Verde, no dia 12 deste mês, teve origem criminosa. Dez amostras de materais recolhidos entre os escombros do prédio, localizado no Calçadão, foram encaminhadas ontem ao Laboratório de Análise Quimíca de Curitiba. O objetivo é constatar a presença de hidrocarboneto, substância presente em derivados de petróleo que podem ter sido usados para alastrar as chamas. O resultado da análise deve ficar pronto dentro de 15 dias.
    ''O hidrocarboneto é uma substância presente na gasolina e em outros combustíveis. A análise de diversos materiais que foram encaminhados ao laboratório de Curitiba será importante para descartamos ou não a possibilidade do incêndio sido provocado'', afirmou Luís Noboro Marukawa, perito da Polícia Científica.
    Segundo Marukawa, a hipótese de o incêndio ter sido causado por algum curto-circuito também não foi descartada. ''Trabalhamos com todas as possibilidades. Porém, estamos tendo dificuldade de acesso a algumas partes do prédio devido à impossibilidade de chegar à fiação elétrica, que está embaixo das telhas caídas entre os escombros'', ressaltou o perito.
    A retirada dos escombros que permitirá o acesso dos peritos a todos os espaços do teatro deve começar na manhã de hoje. Ontem, representantes da Opus Prima Engenharia, empresa contratada pela Universidade Estadual de Londrina (responsável pelo Ouro Verde), para recolher os escombros, estiveram no local. Eles receberam instruções da Polícia Científica sobre como o trabalho deve ser realizado.
    ''Instalaremos tapames para isolar a área externa do teatro, onde depositaremos as telhas recolhidas dos escombros. O trabalho de remoção dos entulhos deve demorar cerca de uma semana'', afirmou Laércio Peraro, proprietário da empresa. De acordo com ele, o serviço deve custar cerca de R$ 30 mil e será executado por seis funcionários.
    Na tarde de ontem houve uma tentativa de utilização de uma plataforma mecânica do Corpo de Bombeiros, para que peritos do IC fotografassem a área. Porém, o equipamento não pôde ser usado porque ao lado do prédio existe uma rede de média tensão de 13.800 volts. O desligamento não foi possível ontem. A UEL enviará um ofício à Copel detalhando o que será realizado para que no domingo esse desligamento seja feito em caráter emergencial. (Colaborou Vítor Ogawa)

 

Marcos Roman
Reportagem Local

 

 

Contatos

Focolondrina

focolondrina@hotmail.com

Av: Do Sol nº.541 Jd do Sol - Londrina-PR

(43) 9 9903.6667

Procurar no site

Notícias

03-05-2016 17:02

PREVENÇÃO UMA PRIORIDADE PARA SEGURANÇA DA POPULAÇÃO

14/01/2016       No dia 27 de janeiro próximo, fará 3 anos que 242 jovens morreram no incêndio da Boate Kiss, na verdade eles foram vítimas da falta de informação de como se proteger em um incêndio, acredito que se eles tivessem tido o mínimo de informação teriam se...

noticia

Esta seção está vazia.

 


 

 

 

 

 

 

 Aliança em benefício da vida

Foto: Focolondrina

    Quando se fala em segurança para sua família, não pode ter divergência política ou partidária, porque a família é muito mais importante que tudo.

    Não devemos nunca deixar que oportunista se aproxime ou manipule um líder comunitário para promover a discórdia em beneficio de si mesmo.

    A FECAMPAR (Federação das Entidades Comunitárias e Associações de Moradores do Paraná), conseguiu pela primeira vez no Paraná, organizar aquilo que parecia impossível, juntar políticos sindicalistas e empresários, todos com o mesmo objetivo, levar ate o Governo uma renvidicação que há décadas passavam despercebidas, a prevenção de incêndio e o controle de pânico nas Escolas do Paraná, com essa integração conseguimos sensibilizar o nosso Governo e o nosso objetivo  esta sendo alcançado.

    Agora esperamos que as administrações Municipais  tenham a mesma consciência e procure estar também  integrada com o Governo  Estadual e Federal  e não mais promover  a desgraça  de muitos em beneficio de poucos.

     Precisamos que o projeto brigada escolar seja estendido para todas as Escolas Municipais e que o pesadelo de Uruguaiana e Santa Maria sirva de lição para todos nós, tornando a integração o melhor caminho para termos uma sociedade justa e igualitária.

    Esta aliança não será usada para beneficiar estes ou aqueles grupos políticos, ela foi organizada para provar para o Paraná que o Governo e o Povo devem estar integrados com o mesmo objetivo. Salvar vidas.

    A FECAMPAR regional Londrina agradece publicamente a toda equipe da Organização Comunitária Focolondrina, aos Vereadores, Péricles Deliberador, Marcos Belinati, Roberto Fu, Wilson Bitencortt, ao Deputado Estadual Belinati, ao Presidente da Nova Central dos Trabalhadores do Paraná Denílson Pestana da Costa, ao Dr. Marcelo Belinati, ao Presidente da Câmara de Vereadores de Cambe Eliseu Vidotti, ao Deputado Federal Luiz Carlos Hauly, ao Presidente do PSDC de Londrina Bruno Ubiratã, ao Presidente do PSDC Estadual Luiz Adão, ao Empresário Luciano Pizzato, SINTRAMICA, SENALBA Londrina, SECRASO NP, Sindicato dos Vigilantes de Londrina e região, Cooper Fire Extintores, Ulisses Sabino, também ao   Presidente  do SINDISERV   Marcelo Urbaneja, Eder Pimenta, Presidente da FEMOCLAM  Nilson Pereira,  Geonisio Marinho, Valdenir Dielly Dias, aos   gabinetes  dos  Vereadores  Péricles, Wilson Bitencort,  Roberto Fu, Marcos Belinati,  Jurandir Rosa  Diretor do Jornal A SEGURANÇA METROPOLITANA  de Londrina, Carlos Zapata do Jornal voz de Ibaiti, ao  amigo Messias Lima, Lineu Tomass, Carioca, também aos   Assessores  do Deputado Belinati,  Baixinho, Aguilera, em Especial ao Ratinho Junior,  Ministério Público, ao   Governo do  Paraná Beto  Richa e tenho a certeza que  seus  apoios  foram de grande importância na formação e  organização no  projeto da aliança de integração Comunitária  do Paraná.

    A FECAMPAR Regional Londrina em nome do povo do Paraná, agradece a todos e que Deus Abençoe a cada um por estar ajudando de alguma forma buscar mais segurança para nossa família.

           Celso Melchiades

    Vice Presidente Fecampar

 

 

 

Será que um dia poderemos ter realmente algum direito?

 
19-02-2013 13:22

2011-04-16 10:33

 

 

     Sonho! Nos vivemos de sonho e esperança ,os movimentos populares lutam para que os sonhos se torne realidade e  os direitos de cada cidadãos sejam respeitados.

   Sempre foi este o verdadeiro papel das associações de moradores, mas a partir do momento que o líder da entidade se mostrava competente e determinado na defesa dos direitos de sua comunidade. 

    Imediatamente aguçava a cobiça de mercenários, que procura sempre calar a boca de líderes comunitários a qualquer preço e assim fazer com que as reivindicações daquela comunidade deixassem de existir.

    Londrina sempre será o berço dos movimentos populares do Paraná, muitos partidos cuja sua ideologia era defender e lutar pelos menos favorecidos.

     Essa história começou em Londrina, mas infelizmente foi se perdendo, por que os partidos políticos no papel era uma coisa, na prática era outra.

      Isso esta se repetindo nas associações de moradores, entidades que na prática é formada para representar e defender a sua comunidade.

       O que esta acontecendo em Londrina?

     As entidades foram formadas, mas só tem a representatividade no papel, esta com a boca calada e defendendo políticos que não tem compromisso com a comunidade, precisamos que estas entidades realmente exerçam a sua responsabilidade, lutar e defender os direitos dos cidadãos e cumprir o seu estatuto.

       A partir do momento que os presidentes respeitam o seu estatuto a sua comunidade passa a ter suas reivindicações respeitadas.

       Infelizmente o que esta acontecendo é que o presidente negocia através da sua credibilidade favores pessoais.

      Por estar sempre acontecendo isso tomamos a iniciativa de não mais articular com presidentes de associações de moradores em Londrina.

      Não que temos algo contra eles, na verdade respeitamos e muito, mas infelizmente não podemos confiar em todos os presidentes e trazer para dentro do movimento.

       Nossa organização respeita e sempre defenderá os Presidentes de associações de moradores sérios, vamos também dar prioridade em defender os direitos de nossos irmãos de luta, não somos mercenários, somos  Organizadores  Comunitários da Força Comunitária de Londrina.

Celso Melchiades

 

 

  

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie o seu site grátisWebnode