REVITALIZAÇÃO DA RUA SERGIPE

18-11-2011 10:39

 

    Em reunião ocorrida neste dia 03 de agosto nas dependências da ACIL Associação Comercial de Londrina, foram apresentadas algumas modificações no projeto “NOVA SERGIPE”, que prevê inicialmente o alargamento do leito carroçável para maior fluidez do trânsito em 4 (quatro) quadras, trecho compreendido entre a  Rua Pernambuco e a Rua Minas Gerais e depois a revitalização e padronização em todas as outras, mas o recape da mesma será feito da Cadeia Pública (cadeião) até a Av. Higienópolis.

    A maior delas, que solicitado pelos lojistas do lado impar, onde as calçadas seriam diminuídas em dois metros, passando de 5 (cinco) para 03 (três) metros e para que os 2 (dois) metros fossem rateados para as duas calçadas, cabendo a diminuição de 1 (um) metro para cada lado e o IPPUL, através de sua presidente a Sra. Regina Nabhan apresentou este novo projeto que inicialmente gerou algumas contestações. Uma, das quais foi de que deixariam de existir baias de “carga e descarga” e que por este novo projeto 4 (quatro) delas deixariam de existir e que segundo o IPPUL, seriam transferidas para as ruas transversais. Diversas sugestões foram apresentadas e que seriam estudadas junto aos órgãos regularizadores, mas foi solicitado por alguns lojistas para que fizessem parte do projeto, pois não acreditam em sua instalação, posteriormente.

    A Sra. Regina, explicou que a verba para pavimentação da via está disponível, mas que seria disponibilizado somente durante este ano de 2011 e que na mudança do exercício, deixaria de ter esta finalidade, argumentou também que o mobiliário; floreiras, luminárias, lixeiras e sinalização serão todos padronizados. Segundo o Sr. Wilson Batini, gerente da Acil, deveriam aprovar a reforma agora, pois o fim do ano se aproxima, argumentou também que os lojistas deverão dar sua aceitação por escrito e a quadra que se manifestar antes terá sua reforma antecipada e que deverá ser consenso de quadra por quadra, mas que para sua aprovação não precisa ser de 100% de sua totalidade, pois o mesmo garantiu que a reforma não deixará de ser feita pela falta de alguns lojistas, que serão cobrados posteriormente. O Sr. Rafael Lamastra, Diretor Comercial da REDE MASSA e o Sr. Cristovam Dias Junior, Consultor do SEBRAE/PR, também deram seus depoimentos, todos os dois igualmente enalteceram e elogiaram a iniciativa e incentivaram os lojistas a aprovarem o quanto antes esta reforma, pois oportunidades com esta não surgem todos os dias.

    Estiveram presentes representantes de mais de 70 lojas e que se mostraram estimulados pelo projeto e preocupados com o aumento futuro de muitas lojas a serem instaladas em Londrina com a inauguração de mais 2 (dois) shoppings centers.  

 CONHEÇA UM POUCO DA HISTÓRIA DA REVITALIZAÇÃO DA RUA SERGIPE “NOVA SERGIPE”

    Foram muitas reuniões, envolvendo autoridades, empresários, técnicos, universidades e uma série de levantamentos e pesquisas  executados, todos baseando-se na idéia do Programa de Desenvolvimento de Espaços Comerciais, projeto iniciado em outubro de 2009, e que queria mudar a cara desta rua que simboliza o centro de Londrina. Reformas mudariam o visual caótico de uma das mais tradicionais ruas de Londrina, com previsão de aumento na atividade do comercio do local. Algumas ações para a revitalização da rua, que conta com 697 estabelecimentos - já foram realizadas em quase dois anos de planejamento. Encabeçadas pela ACIL - Associação Comercial e Industrial de Londrina, SEBRAE, SINCOVAL - Sindicato do Comércio Varejista de Londrina e SISTEMA FECOMÉRCIO, as 34 entidades integrantes do programa realizaram um planejamento estratégico e articularam toda a programação.

    O projeto de urbanismo e gestão ambiental já foi feito pelo IPPUL Instituto de Pesquisa e Planejamento de Londrina e até um perfil do consumidor que freqüenta a Sergipe foi traçado por universidades parceiras. '‘“Fomos até Curitiba mostrar aos empresários como ocorreu a revitalização da Rua Riachuelo, no Paço Municipal”, diz Cristovam Dias Junior, consultor do SEBRAE/PR.   Ele informa ainda que uma pesquisa realizada em 2010 pelos articuladores do Programa apontou que 40% dos consumidores entrevistados no centro da cidade querem comprar na Sergipe, mas pouco mais de 30% faz isto de fato. ''Temos que realizar uma reestruturação para atender as necessidades destes clientes. Além da parte física, temos que preparar a empresa, sua vitrine, estoque, mix de produtos, finanças, marketing... Tudo isso com consultoria e treinamento''. Nesta primeira fase da gestão de negócios, trinta empresas estão participando de forma efetiva.

    Nivaldo Benvenho, presidente da ACIL, ressalta que a revitalização da Sergipe é importante para o futuro do comércio de calçada. ''A partir do momento que estiver em execução, os empresários das outras ruas vão querer também. Agora temos que aglutinar setor público e privado''.
    Benvenho diz ainda que alguns comerciantes ainda estejam relutantes em participar do projeto, mas lembra da revitalização do Com - Tour, na Avenida Tiradentes. ''Eles estão preocupados, por exemplo, com o aumento do aluguel. O Com - Tour voltou a ter público depois da reforma. A revitalização é uma coisa boa e vem para o bem comum’’, destaca. Outro projeto ousado inserido no Programa é a revitalização do antigo cadeião, desativado há 16 anos, que deve se tornar um centro cultural. Os valores de toda esta ação serão discutidos nas próximas etapas do projeto.

    O projeto conta com o apoio de muitos lojistas, mas espera-se dentro em breve, aglutinar um número que chegue a sua quase totalidade, pois o projeto é viável, perfeitamente exeqüível e trarão inúmeros progressos à Rua Sergipe, declarou Carlos Zapata, participante do núcleo e das discussões desde seu início e que participou também nos anos 90 da cobertura da Rua Cel. Oliveira Lima, no centro de Santo André (SP) e modificações semelhantes em outras cidades.

    Tradicional, histórica e revitalizada. Até o final de 2012, os consumidores que freqüentam a Rua Sergipe se depararão com um novo espaço, com melhorias no trânsito, calçadas, fachadas das lojas e até com comerciantes mais bem preparados para atender os clientes.

    NOVA SOLICITAÇÃO.

    Em reunião ocorrida no dia 13 de julho às 8,30 h na ACIL, presidida pelos Sr. Wilson Batini (Acil) e a Sra. Regina Nabhan (IPPUL), se reuniu um grupo de lojistas com a intenção de que sejam feitas algumas modificações no projeto das calçadas, os lojistas reivindicam que as calçadas que devem ser reduzidas em dois metros do lado esquerdo – impar seja transformado em um metro de cada lado, ou seja; ao invés de uma calçada de 3 metros (lado esquerdo - impar) e outra de 5 metros (lado direito – par), fosse modificado para 4 metros cada, rateando assim a redução de dois metros de um lado apenas, para um metro de cada lado. No primeiro momento, foi decidido que o IPPUL faria novo plano e que seria apresentado aos lojistas em 03 de agosto. Na oportunidade, o Sr. Cristovam SEBRAE PR., ressaltou que na apresentação do novo projeto, a pedido deste grupo, que seja apresentado a todos, os presentes e aos ausentes, para que democraticamente tenham ciência e que haja consenso geral.

    A SEGURANÇA TAMBEM SE FEZ PRESENTE.

    Como não poderíamos deixar de pensar em segurança, a Copel realizou mutirão na Rua Sergipe, para identificar irregularidades na fiação da rede elétrica. Com a retirada de placas, painéis e estruturas de publicidade das fachadas das lojas determinada pela Lei Cidade Limpa ficaram visíveis problemas com a fiação. Todos os imóveis da rua passaram por inspeção, disse o gerente da Divisão de Inspeção Comercial da Copel, cerca de 20 fachadas apresentaram alguma situação irregular. “Nestes casos nós orientamos os comerciantes, mas não encontramos nada grave”. Entrevistados lojistas, disseram que o trabalho de vistoria da Copel é muito importante. “Com a retirada das placas ficaram expostas situações que podiam trazer riscos para a segurança.” O mutirão da Copel foi realizado apenas na Rua Sergipe em função da grande concentração de imóveis, mas ainda segundo a gerência da Copel, Sr. Paulo Xavier, o trabalho da companhia em função da retirada das placas, painéis e estruturas metálicas de publicidade continua no restante da cidade. As equipes de serviços diários da Copel avisam a Divisão de Inspeção sobre os pontos que apresentam qualquer situação estranha na rede que ofereça risco.     “Alguns casos os próprios eletricistas contratados pelos lojistas resolvem, senão encaminham para nós”, acrescentou ainda, Paulo Xavier.

    A FESTA DA SERGIPE ESTÁ TAMBEM PROGRAMADA.

    O núcleo da NOVA SERGIPE prepara e planeja ainda uma festa, para a comemoração do evento, que poderá integrar o calendário anual de festividades. Pensou-se em fechar a rua do desde a antiga Cadeia Pública (cadeião) até a Av. Higienópolis com a instalação de diversos palcos e desenvolver uma série de atividades, culturais, artísticas e de lazer. O evento, conta com a participação das Secretarias de Cultura, Universidades, Rede Massa e alguns lojistas, vale destacar a participação assídua dos comerciantes, Carlos A. M. Zapata (FIKBELLA Cosméticos) e Júlia L. Sato (D’JULY Moda Intima).

 

 

Contatos

Focolondrina

focolondrina@hotmail.com

Av: Do Sol nº.541 Jd do Sol - Londrina-PR

(43) 9 9903.6667

Procurar no site

Notícias

03-05-2016 17:02

PREVENÇÃO UMA PRIORIDADE PARA SEGURANÇA DA POPULAÇÃO

14/01/2016       No dia 27 de janeiro próximo, fará 3 anos que 242 jovens morreram no incêndio da Boate Kiss, na verdade eles foram vítimas da falta de informação de como se proteger em um incêndio, acredito que se eles tivessem tido o mínimo de informação teriam se...

noticia

Esta seção está vazia.

 


 

 

 

 

 

 

 Aliança em benefício da vida

Foto: Focolondrina

    Quando se fala em segurança para sua família, não pode ter divergência política ou partidária, porque a família é muito mais importante que tudo.

    Não devemos nunca deixar que oportunista se aproxime ou manipule um líder comunitário para promover a discórdia em beneficio de si mesmo.

    A FECAMPAR (Federação das Entidades Comunitárias e Associações de Moradores do Paraná), conseguiu pela primeira vez no Paraná, organizar aquilo que parecia impossível, juntar políticos sindicalistas e empresários, todos com o mesmo objetivo, levar ate o Governo uma renvidicação que há décadas passavam despercebidas, a prevenção de incêndio e o controle de pânico nas Escolas do Paraná, com essa integração conseguimos sensibilizar o nosso Governo e o nosso objetivo  esta sendo alcançado.

    Agora esperamos que as administrações Municipais  tenham a mesma consciência e procure estar também  integrada com o Governo  Estadual e Federal  e não mais promover  a desgraça  de muitos em beneficio de poucos.

     Precisamos que o projeto brigada escolar seja estendido para todas as Escolas Municipais e que o pesadelo de Uruguaiana e Santa Maria sirva de lição para todos nós, tornando a integração o melhor caminho para termos uma sociedade justa e igualitária.

    Esta aliança não será usada para beneficiar estes ou aqueles grupos políticos, ela foi organizada para provar para o Paraná que o Governo e o Povo devem estar integrados com o mesmo objetivo. Salvar vidas.

    A FECAMPAR regional Londrina agradece publicamente a toda equipe da Organização Comunitária Focolondrina, aos Vereadores, Péricles Deliberador, Marcos Belinati, Roberto Fu, Wilson Bitencortt, ao Deputado Estadual Belinati, ao Presidente da Nova Central dos Trabalhadores do Paraná Denílson Pestana da Costa, ao Dr. Marcelo Belinati, ao Presidente da Câmara de Vereadores de Cambe Eliseu Vidotti, ao Deputado Federal Luiz Carlos Hauly, ao Presidente do PSDC de Londrina Bruno Ubiratã, ao Presidente do PSDC Estadual Luiz Adão, ao Empresário Luciano Pizzato, SINTRAMICA, SENALBA Londrina, SECRASO NP, Sindicato dos Vigilantes de Londrina e região, Cooper Fire Extintores, Ulisses Sabino, também ao   Presidente  do SINDISERV   Marcelo Urbaneja, Eder Pimenta, Presidente da FEMOCLAM  Nilson Pereira,  Geonisio Marinho, Valdenir Dielly Dias, aos   gabinetes  dos  Vereadores  Péricles, Wilson Bitencort,  Roberto Fu, Marcos Belinati,  Jurandir Rosa  Diretor do Jornal A SEGURANÇA METROPOLITANA  de Londrina, Carlos Zapata do Jornal voz de Ibaiti, ao  amigo Messias Lima, Lineu Tomass, Carioca, também aos   Assessores  do Deputado Belinati,  Baixinho, Aguilera, em Especial ao Ratinho Junior,  Ministério Público, ao   Governo do  Paraná Beto  Richa e tenho a certeza que  seus  apoios  foram de grande importância na formação e  organização no  projeto da aliança de integração Comunitária  do Paraná.

    A FECAMPAR Regional Londrina em nome do povo do Paraná, agradece a todos e que Deus Abençoe a cada um por estar ajudando de alguma forma buscar mais segurança para nossa família.

           Celso Melchiades

    Vice Presidente Fecampar

 

 

 

Será que um dia poderemos ter realmente algum direito?

 
19-02-2013 13:22

2011-04-16 10:33

 

 

     Sonho! Nos vivemos de sonho e esperança ,os movimentos populares lutam para que os sonhos se torne realidade e  os direitos de cada cidadãos sejam respeitados.

   Sempre foi este o verdadeiro papel das associações de moradores, mas a partir do momento que o líder da entidade se mostrava competente e determinado na defesa dos direitos de sua comunidade. 

    Imediatamente aguçava a cobiça de mercenários, que procura sempre calar a boca de líderes comunitários a qualquer preço e assim fazer com que as reivindicações daquela comunidade deixassem de existir.

    Londrina sempre será o berço dos movimentos populares do Paraná, muitos partidos cuja sua ideologia era defender e lutar pelos menos favorecidos.

     Essa história começou em Londrina, mas infelizmente foi se perdendo, por que os partidos políticos no papel era uma coisa, na prática era outra.

      Isso esta se repetindo nas associações de moradores, entidades que na prática é formada para representar e defender a sua comunidade.

       O que esta acontecendo em Londrina?

     As entidades foram formadas, mas só tem a representatividade no papel, esta com a boca calada e defendendo políticos que não tem compromisso com a comunidade, precisamos que estas entidades realmente exerçam a sua responsabilidade, lutar e defender os direitos dos cidadãos e cumprir o seu estatuto.

       A partir do momento que os presidentes respeitam o seu estatuto a sua comunidade passa a ter suas reivindicações respeitadas.

       Infelizmente o que esta acontecendo é que o presidente negocia através da sua credibilidade favores pessoais.

      Por estar sempre acontecendo isso tomamos a iniciativa de não mais articular com presidentes de associações de moradores em Londrina.

      Não que temos algo contra eles, na verdade respeitamos e muito, mas infelizmente não podemos confiar em todos os presidentes e trazer para dentro do movimento.

       Nossa organização respeita e sempre defenderá os Presidentes de associações de moradores sérios, vamos também dar prioridade em defender os direitos de nossos irmãos de luta, não somos mercenários, somos  Organizadores  Comunitários da Força Comunitária de Londrina.

Celso Melchiades

 

 

  

© 2010 Todos os direitos reservados.

Crie o seu site grátisWebnode